16.4.10

Para os amigos que me chamam "holandesa"...

Hoje acordei com saudades. Saudades do que já fui e de tudo que ficou para trás. Saudades de dormir até ao meio-dia sem sentimentos de culpa por tamanho desperdício de tempo. Saudades de caminhar para a escola com aquela ansiedade boa por saber que vou ver o rapaz de quem gosto. Saudades de não ter pressa de nada, mas de querer viver depressa. Saudades de sentir medo do desconhecido. Saudades de me sentir nervosa para um teste para o qual não estudei o suficiente. Saudades de fumar às escondidas. Saudades de brincar na rua até anoitecer. Saudades de desafiar perigos. Saudades de não ter que pensar em contas que têm que ser pagas. Saudades do luxo que é receber uma mesada. Saudades de comer o que quero sem que o ponteiro da balança saia do sítio. Saudades de uma pele rozada e macia. Saudades de me deitar tarde sem que no dia seguinte me sinta como se tivesse 30 tijolos em cima da cabeça. Saudades de comprar livros, blocos, canetas e estojos em preparação para o ano escolar. Saudades de sentir medo ao ver um filme de terror. Saudades de faltar às aulas para passar ainda mais tempo com os meus amigos. Saudades de não entender o mundo dos adultos. Saudades de me sentir incompreendida. Saudades de passar férias num destino distante com os meus pais e irmã. Saudades de não me agasalhar no inverno e não me constipar. Saudades de beijar alguém pela primeira vez. Saudades dos 3 meses de férias de verão passados a brincar e a sonhar. Saudades de não ter a noção do tempo e de cada dia parecer durar 72 horas. Saudades de não saber mais do que aquilo que sabia. Saudades de ainda não ter crescido. Saudades de não compreender os meus pais. Saudades de não querer voltar atrás. Saudades de me colocar em situações de risco. Saudades de não saber sequer o que saudades são!
Hoje acordei com saudades. Saudades do que já fui e de tudo que ficou para trás. Sou portuguesa. Muitos anos na Holanda não mudaram isso. Já não há dúvidas, pois não?

2 comentários:

  1. Pois, eu estou cá há quase 4 anos e isso não muda,continuo a ser Portuguesa e a também ter saudades de tudo isso.

    Cumprimentos de Wageningen.

    ResponderEliminar
  2. Nem penses! E essas saudades têm um gostinho especial... Ou não fosse Portugal a nação da palavra saudade (pelo que dizem). Só deixarás de ser portuguesa se ficares amnésica :)**

    ResponderEliminar